Hiato educacional é desafio

21-11-2010 19:39

Lugar de criança a partir de 4 anos é na escola. Pelo menos é o que assegura a Constituição desde 1º de janeiro deste ano, pela emenda que tornou a educação básica gratuita e obrigatória dos 4 aos 17 anos. A exigência, a ser cumprida até 2016, é um dos maiores desafios a serem enfrentados na área, como revela o comunicado Primeiras análises: situação da educação brasileira - avanços e problemas, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado ontem (18). Enquanto o Ministério da Educação (MEC) fala sobre a universalização do ensino fundamental, o estudo mostra que, no caso da pré-escola, a história é outra: quase um quinto dos meninos entre 4 e 6 anos está fora das salas de aula. Em Minas, a situação é pior. Se consideradas apenas as crianças de 4 e 5 anos, mais de um quarto (26,6%) não estuda. A análise do Ipea tem como base dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2009, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

[A notícia foi publicada nos principais jornais do País – 19/11/2010]

Voltar