Começa o III Encontro Internacional contra o Trabalho Infantil

29-10-2010 07:44

Especialista em novas mídias, Rahaf Harfoush, que coordenou a campanha online de Obama, será a principal oradora. Do Brasil, participará Isa de Oliveira, secretária executiva do Fórum Nacional para a Prevenção e Eliminação do Trabalho Infantil

O Encontro Internacional contra o Trabalho Infantil, organizado pela Fundação Telefônica com o tema "Redes e inovação para a prevenção e erradicação do trabalho infantil", chega a sua terceira edição como um dos fóruns de maior impacto e participação entre as iniciativas que abordam este problema na América Latina. O encontro presencial, em que participarão especialistas internacionais das áreas de trabalho infantil e de novas tecnologias de informação, será aberto no dia 03 de novembro pelo vice-presidente da Colômbia, Angelino Garzón, e pelo vice-presidente executivo da Fundação Telefônica, Javier Nadal, na biblioteca Julio Maria Santo Domingo, em Bogotá.

São esperados 800 participantes, entre integrantes de organismos internacionais, governos, empresas, organizações não-governamentais, acadêmicos e público em geral. Além da abertura, o primeiro dia de trabalhos terá também uma conferência sobre a situação do trabalho infantil na atualidade e a exposição de práticas de sucesso utilizadas para combatê-lo. O debate central contará, entre outros, com a participação de Michael Shifter, presidente do Inter-American Dialogue (EUA), e de Isa de Oliveira, secretária executiva do Fórum Nacional para a Prevenção e Eliminação do Trabalho Infantil (Brasil). Além disso, serão realizadas seis mesas paralelas em que serão discutidas experiências educacionais, políticas públicas e de abordagens inovadoras na luta contra este problema.

O segundo dia de trabalho começará com a palestra de Rahaf Harfoush, especialista em mídias sociais que coordenou a comunicação online da campanha eleitoral de Barack Obama.  Ela falará sobre os papéis das redes sociais e as inovações necessárias para o cumprimento dos Objetivos do Milênio e das metas da recente Conferência Mundial sobre Trabalho Infantil, realizada em Haya. Logo após, serão formadas seis mesas-redondas com a participação de representantes de empresas, organizações governamentais, organismos internacionais e educadores que explicarão suas experiências práticas na luta contra o trabalho infantil.

Trabalho em rede
O
evento presencial será uma continuação do encontro virtual, que vem sendo realizado desde 1º de setembro em ambiente online. Mais de seis mil pessoas estão participando das mesas-redondas, bate-papos e videochats promovidos via web, cujas principais conclusões serão temas de análise durante o evento presencial. O objetivo de ambos é reforçar uma rede internacional de pessoas e organizações para a troca de experiências, criação de compromissos e vínculos sustentáveis com o fim de transformar a sociedade.

As edições anteriores do Encontro aconteceram em Quito (Equador) em 2006, com a participação de 600 pessoas, e em Lima (Peru) em 2008, com 700 participantes. Esta terceira edição conta com o apoio da OIT (Organização Internacional do Trabalho) e da UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância), além de com patrocínio do PREAL (Programa de Promoção da Reforma Educativa na América Latina) e da prefeitura de Bogotá.

Pró-Menino na luta contra o trabalho infantil

Segundo cifras da OIT, cerca de 215 milhões de crianças e adolescentes em todo o mundo trabalham. Destes, 14 milhões o fazem na América Latina, de acordo com o último informe apresentado na Conferência Mundial de Haya pela OIT, UNICEF e Banco Mundial.

O Programa Pró-Menino, da Fundação Telefônica, foi criado há 10 anos e sua missão é contribuir para a erradicação do trabalho infantil na América Latina, por meio de uma educação sustentável e de qualidade. O programa, que se constitui na principal iniciativa desenvolvida no âmbito do setor privado para lutar contra este problema, está alinhado aos Objetivos do Milênio, que propõe a erradicação das piores formas de trabalho infantil até 2015, e de todo trabalho infantil antes de 2020.

Em agosto de 2010, o Pró-Menino atendeu diretamente a 184.372 crianças e adolescentes da América Latina. Seus pilares básicos são as 108 ONG de reconhecido prestígio internacional com as quais trabalha diretamente e que mobilizam mais de 5.000 trabalhadores sociais de alta qualificação e especialização. No Brasil, mais de 10 mil crianças e adolescentes participam de projetos de combate ao trabalho infantil por meio do Pró-Menino.

Para mais informações sobre o encontro presencial e o virtual acesse:
http://www.fundacion.telefonica.com/pronino/encuentrotrabajoinfantil/

Mais informações:
Fundação Telefônica - Assessoria de imprensa
Marli Romanini
Tel: (11) 3035-1971

marli.romanini@maquina.inf.br 

Voltar